quarta-feira, 18 de março de 2009

:: Malas


Depois de muitos dias lendo cardápios em alemão e tcheco (e ouvindo todas as piadinhas existentes com a palavra "tcheca", naturalmente), cá estou de volta a Paris, e finalmente me sentindo alfabetizada de novo. Aliás, eu subitamente virei PhD em francês, igualzinho ao que aconteceu com o inglês quando cheguei aqui: em 2 dias eu percebi que master domino o inglês, ha! Referência é tudo.


Daí que a Karenina pediu dicas para viagens com o pequenos. Sobre avião, já escrevi aqui. Viagem de carro a Ju comentou ali. Então vou falar da preparação para a viagem, que foi a parte que deu errado dessa vez. 

Pois bem: as malas. Sabe aquele truque clássico da Glória Kalil, separe as roupas para a mala, agora tire metade, e é isso o que você realmente vai usar? É um truque ótimo, mas pra bebês funciona diferente: separe as roupas para a mala, agora DOBRE a quantidade de roupas, é pelo menos isso que o seu bebê vai sujar

Especialmente se seu bebê, como Alice, está naquela fase de comer sozinho. Olha mamãe, sozinha! - e enfia a colher de ponta cabeça goela adentro. Um terror. Então leve todas as roupinhas que couberem na mala, e ainda conte com lavar uma ou outra na pia do hotel de vez em quando - a sorte é que miniroupas secam megarápido. 

Importante: na hora da refeição, tire casaquinhos e afins e deixe só a camisetinha de baixo, que há de ser mais baratinha e secar mas rápido, se for o caso. E aqueles babadores plásticos com porta-sujeira são ótimos: recolhem os restos tombados, são fáceis de limpar e a criançada ainda se apega a eles, ó que bonitinho:

video
Badô (ou: Das reações desproporcionais)


Sobre a mala da mãe: manja aquela calça super básica, begezinha, que vai com tudo? Vale por duas, né? Não amiga, vale por meia. Seu filho pode até comer sozinho, mas a sujeira é conjunta. E mesmo que ele não esteja nessa fase da independência porcalhona, melhor garantir. Porque veja bem: ele pode não comer sozinho, mas em algum momento vai carimbar sua calça com a boca suja de molho de tomate. Ou vai deitar a cabecinha no seu ombro e deixar um rastro de sopa/meleca/leitinho azedo. Ou vai ficar de pé no seu colo com as solas encardidas. Ou bater na sua mão e derrubar o jantar, ou entornar o suco, ou rolar na lama, fazer cocô explosivo, xixi pra cima, vomitinhos all over. As possibilidades são infinitas, de modo que de perto dele limpinha, limpinha você não sai. Há que se pensar nisso antes de fazer uma mala cheia de peças claras ou "coringas", dessas que vc pretende usar mil e uma vezes durante a viagem.

Então esquece Glorinha Kalil e todas as lições sobre "malas econômicas" que você ouviu por aí. Com criança é sempre melhor se precaver. Se joga no malão, se for possível - ou se joga numa capucha de plástico sempre que for se aproximar da fera, pra poupar suas roupas. E caso a mala precise ser econômica, o critério "suja menos" é tão importante quanto o critério "combina com mais".


Outra coisa importante: fazer as malas com antecedência, de preferência com a criaturinha dormindo. Porque, deus do céu, como eles atrapalham! O passatempo da Alice era enfiar no pescoço cada peça de roupa que eu guardava, ou abrir os zíperes das necessaires, ou levar os sapatos pra passear. Depois ficou chiliquenta e passou uma hora inteira aos berros tentando se agarrar na minha perna. Eu, atrasada, fintava a pobre e prosseguia na função, tentando ignorar o show - mas choro de bebê na orelha é uma coisa que abala o miolo mais interno da gente, impossível ignorar, de modo que o saldo, pra mim, foi: mau humor profundo, lágrimas silenciosas dentro do táxi e a mala mais idiota ever: esqueci pijama, camisetas e, céus!, calça jeans. Mala sem calça jeans, notem a gravidade da coisa.


Mas pelo menos eu lembrei de pegar aquela outra calça...


...aquela suuuper coringa...


...o que pode dar errado, afinal?


17 comentários:

  1. Adorei as dicas das malas, mesmo fazendo parte do movimento das sem-baby.

    Agora sabe o que eu adorei mais do que as dicas? Os casacos de Alice.

    LINDOOOOOOS!

    Beijoos!

    ResponderExcluir
  2. Ai...que que é essa Alice! Assisiti o filminho umas dez vezes só prá ver ela falando "bado"! Morri de rir! Cena fofa essa! Tomare que a Nina fique assim!
    Beijo!
    Estavamos com saudade!
    Dani e Nina

    ResponderExcluir
  3. Porra, eu gosto de ouvir a sua voz nos vídeos... Dá pra matar 1/3 da saudade.
    Bitos!

    ResponderExcluir
  4. Até fazendo birra essa menina é linda! Que gostosa! Eu comecei a incluir uma blusinha pra mim na bolsa do André, toda vez que saimos de casa...já foram tantos os acidentes...rrsrsrsrs!
    beijinhos

    ResponderExcluir
  5. Então, Mari. Amei de verdade as dicas. E, apesar de não ser mãe AINDA, entendo bem a coisa de nunca sair limpa de perto de uma criança. Agora, imagina eu que cuido de 10 todos os dias? Pois é, o resultado disso são duas calças já separadas para a batalha diária (rasgadas e remendadas no meio e com os joelhos já brancos de tanto ficar ajoelhada) e blusas de no máximo 5 dólares. ah, e lavagem frequente já que os pequenos são grandes portadores de grandes doenças (essa semana tô combatendo uma bronquite que eles me deram de presente).
    Mas apesar de tudo, eles têm a manha de fazer valer a pena!!!
    Bjos enormes pra vcs

    ResponderExcluir
  6. Nossa, mala sem jeans é punk!
    As dicas serão super úteis, afinal acho que serei obrigada a viajar bastante depois que meu menino nascer!

    ResponderExcluir
  7. Sempre lembro de vc e da pequenina quando ouço esta música.

    "Crescendo foi ganhando espaço
    Pulou do meu braço
    Nasceu outro dia e já quer ir pro chão
    Já fala mãe, já fala pai
    Já não suja na cama
    Não quer mais chupeta
    Já come feijão
    E posso até ver os meus traços nos primeiros passos
    Tropeça e seguro e não deixo cair
    Se cai, levanta, continua
    A porta da rua fechada
    Criança não deixo sair
    Da linha, da linha

    Reflexo no espelho leva à emoção
    A lágrima ameaça do olho cair
    Semente fecundou
    Já começa a existir

    É cria, criatura e criador
    Cuida de quem me cuidou
    Pega na minha mão e guia"

    (Serginho Meriti/Cesar Belieny)

    Beijooo!

    ResponderExcluir
  8. amei as fotinhos!!!! e tá super certa com essas dicas das malas. meu marido não entende até hoje porque minha mala e a da Naomi são sempre tão cheias. vou mostrar o link pra ele ler! acho que ele vai dar risada dos "cocôs explosivos" etc... hehehehe

    beijooo

    ResponderExcluir
  9. que linda, mto fofa!!! adorei o "badô"

    ResponderExcluir
  10. Ótimas dicas! A minha não aceita mais usar babador faz teeeempo. Ela quer comer como os "gandes", como ela diz. E temos de pensar como Gandhi para não nos irritarmos com a sujeira (cada vez menor, diga-se de passagem).

    ResponderExcluir
  11. Casa, comida, roupa lavada, babá de graça que dá beijo, cabelo cortado e unhas feitas aqui no Canadá. E pode trazer a mala do tamanho que quiser. Fala que minha oferta não é boa?
    Ah, esquci da reunião de luluzinha com a Lu.
    Agora é só marcar a data!
    Bjos

    ResponderExcluir
  12. KKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk. Amei!

    É desse jeitim. Mamãe limpinha nunca mais!

    ResponderExcluir
  13. Mais vídeos! Mais vídeos! Mais vídeos!!!! Porfa, porfa!!!!!! Beijos Gugui!

    ResponderExcluir
  14. HAHAHAHAHAHAHA!!!
    Voce é oooootima!!!

    ResponderExcluir
  15. Adorei as Dicas! Estou planejando uma viagem para o meio do ano com minha família e seu blog me ajudou muito! Obrigado!
    Já tinha lido sobre em outro blog http://www.viajarcombebe.com.br/, mas estava muito superficial.

    ResponderExcluir

Related Posts with Thumbnails