segunda-feira, 28 de março de 2011

:: Trabalho, dia 1


Então chegou o dia de tirar as pantufas, passar uma base na cara e ir trabalhar.

E eu fui.

Encarnei a personagem, sentei na minha mesa com o meu computador e o meu telefone (dúvida de etiqueta trabalhística: posso levar 14 fotos dos meus filho e colar no monitor?), circulei pelos corredores, sorri para colegas e tomei cafezinho no meio da tarde. Faz 4 anos que sonho com esse momento, e eis-me aqui, toda metida, com ares de profissional de sucesso (exagerei, é só um freela de 3 meses, mas precisamos começar de algum lugar...).

Agora me diz: quedê a satisfação, gente? Quedê o poder, quedê o orgulho de mulher multifacetada? Ninguém sabe ninguém viu.

Em vez de orgulho, eu pensei em por que caralhos a pessoa se meteu a trabalhar (mais)? E pensei que meu filho é muito pequeno e não está pronto pra se virar sem mamãe. E pensei que eu trocava base mesa computador sorrisos e cafezinho por duas cafungadas bem dadas nas fuças dos meus bebês. Ai, como sofro.

Mas é mentira, claro. Deve ser só o choque do começo. A verdade é que eu tive 4 anos inteirinhos de cafungadas, já basta, hora de mudar um pouco a rotina. É tudo uma questão de readaptação.


Bom, a jornada se passou (foi bem curtinha hoje, na verdade foi mais uma ambientação mesmo) e eu voltava feliz pra casa e pros meus pequenos. Quarto ônibus do dia, já quase em casa, que alegria!

Aí eu senti um siricutico dentro da minha blusa.

((( Pausa explicativa: a pessoa sai da gravidez mas a gravidez não sai da pessoa, então eu ainda uso as minhas batas larguinhas, que são a única coisa que me serve bonitinhas e confortáveis. Eu, no ônibus, de bata larguinha - visualizem, ok? )))

Olhei pra dentro da blusa, e a origem do siricutico era uma baratinha que pegou carona em mim em algum ponto do trajeto e caminhava na minha barriga.

Uma barata.

Em mim.

Na. Minha. Própria. Pessoa.

No. Primeiro. Dia. De. Trabalho.

O que o universo está querendo me dizer, gente? Deus não quer mães de família trabalhando fora, é isso?

(Ou: Deus, assim como o Cumpadi Washington, acha que tudo que é bonito (pelancas?) é pra se mostrar e condena batas larguinhas? Porque veja bem, se eu estivesse usando uma blusa justa não estaríamos tendo essa conversa, certo? Batas largas permitem que insetos desprezíveis se escondam nelas, pensem nisso, amigas.)


Enfim, após esse dia peculiar a questão que fica é: devo me enfurnar em casa e só sair quando meus filhos atingirem a maioridade?

Vou pensar sobre isso e já volto.

48 comentários:

  1. meodeos.
    nem sei te responder isso.

    mas fiquei NEUVOSA de pensar na cena. O que vc fez???

    Uma vez, entrou um bicho escroto (nao me pergunte qual era pq eu nem quis saber - ou nao quero lembrar) dentro da parte de cima do meu vestido, assim pelo decote, sabe como? Nao pensei duas vezes, baixei o decote e mostrei as peitas pra quem quisesse ver, no meio da rua. Tudo, menos bicho andando na minha cutis.

    Mas, olha, falando sério: parabéns pelo trabalho, viu? Vai te trazer novos ares, acho que vc vai curtir!

    beijo grande e boa sorte nos próximos dias!

    ResponderExcluir
  2. MEDA!!!!
    Tenho pavor de bichos e quase morro quando vejo umas baratinhas infames dentro do ônibus que pego. Dá um medinho daquela coisa entrar na minha roupa....

    =/

    E Alice parou de enjoar de vc?

    Beijas

    ResponderExcluir
  3. estou com inveja do trabalho...mas barata é coisa de onibus mesmo, pq eu sempre acho alguma nos maledetos...ainda com inveja, bja

    ResponderExcluir
  4. kkkkk... seria cômico se não fosse trágico, né? rs... Reflexões baratísticas a parte, acho que o trabalho vai te fazer bem sim! No começo é mto esquisito, a gente se sente mto peixe fora d'água... mas logo as coisas se ajeitam! E qdo vc chegar em casa e der uma cafungada nos pequenos vai sentir ainda prazer =)
    Boa sorte na nova empreitada!
    Bjs
    http://cegonhatrends.blogspot.com

    ResponderExcluir
  5. hahahahahaha eu me matei de rir! Será mesmo uma mega conspiração pra você não ir trabalhar, ou colocar umas blusas mais justinhas, mas puts barata em si mesmo deve ser das coisas mais esquisitas que alguém pode sentir. Parabéns pela nova jornada e 3 meses é pouco tempo, passa rapidinho como você sabe. Até lá acho que você se decide. Beijos

    ResponderExcluir
  6. E daí??? Como você fez pra tirar a barata de lá? Ai que MEDA! Que nojo. Pode ser um sinal, mas não se desespere. E espero que curta a nova fase. A saudade faz parte, super te entendo agora que tenho a minha cria. Mas você se acostuma e vai amar. Boa sorte, tá? beijo!

    ResponderExcluir
  7. Desculpe, sei que não foi nada legal para vc, mas eu tive que rir da situação! Mas quando me coloquei no seu lugar, confesso que fiquei em pânico! rsrsrs
    Enfim...
    Eu optei por ser exclusivamente mãe pois acredito que é a melhor atitude a ser tomada. Mas essa é uma decisão MUITO PESSOAL!
    So vc deve decidir isso!
    Ahhhh, e fiquei super preocupada, sou totalmente adepta das batas....kkkk Deus me livre das baratinhas!
    Bjinhux

    ResponderExcluir
  8. aiai... só de pensar em voltar a trabalhar, já entro em pânico! Mas sei que esse dia voltará!
    Boa sorte nessa empreitada! Fica tranx em relação à barata! Um acidente de percurso... não se deixe esmorecer!
    beijoks

    ResponderExcluir
  9. só tenho 7 meses de mãe e apesar de querer, durante toda minha vida, ser dona-de-casa as vezes me bate uma vontade de trabalhar fora, ter um me-time básico! aiai

    beijo

    ResponderExcluir
  10. Ah, não! Auto-boicote no primeiro dia não vale, vai.... Mas q foi engraçado, foi! Olha, querida, força, força e força! Vai ser ótimo!! Super boa sorte!
    Bjos,
    Camila
    www.mamaetaocupada.blogspot.com

    ResponderExcluir
  11. Muita sorte nessa nova fase, Mari!
    Odeio essas baratinhas de ônibus, já vi várias!
    Bjs.

    ResponderExcluir
  12. Ai, nem sei o que dizer....

    Porque eu ia dar um escândalo tão gigante que todo mundo ia achar que eu estava passando mal......

    Parabéns pelo trabalho!

    ResponderExcluir
  13. Caraca, e eu pensando que o siricutico era o peito se enchendo de leite, aquelas agulhadinhas que a gente sente, saca? Ai, gelei com a dona baratinha (vamos chamá-la assim para tentar superar o trauma, né?).
    Putz, Mari, tô no movimento oposto, cê sabe, mas acho que sendo só um freela de 3 meses vc pode testar aí mesmo se já é hora ou não de retornar ao mercado.
    Beijos
    P.S. Penando aqui: será que repelente resolve?
    P.S2 Pior sou eu, que uso calça de grávida para sair. Calça. Folgada. Eu. (que um dia fui fã de skinny)

    ResponderExcluir
  14. Não há pessoa na rua que não tenha me achado maluca, nesse momento.
    Ri até me doer o umbigo, sorry.
    Olha, eu voto no freela, nas 45 fotos da cria no ambiente de trabalho e na aposentadoria precoce da bata (e da barata, aquele troço traiçoeiro).
    Que no-ja, deus benza.
    Beijos e corre vestir uns outfit colado, vá!

    ResponderExcluir
  15. O que? Barata até no ônibus? Que é isso? Mas, falando de trabalhar... Fiquei 1 ano e 4 meses me dedicando a cafungadas e agora volto ao trabalho... E quer saber? Estou amando!!! Me achando... Saio chorando e volto sorrindo para encontrar meu pequeno também sorrindo e feliz. Trabalha sim! Faz bem pra todos! Bjo e boa sorte!

    ResponderExcluir
  16. Ai Mari, só tu mesmo!
    kkkkkkkkk(...)KKKKKKK

    Eu passei a pouco pela mesma coisa amiga, força na peruca que já jáa tu se acostuma!

    beijoca!

    ResponderExcluir
  17. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  18. Razão pela qual o Canadá é um país de primeiro mundo: aqui não tem baratas!!!

    ResponderExcluir
  19. se nenhuma filha da puta tivesse ido à praça pública rasgar sutiâ, certamente vc não teria passado por isso!!!
    saco essa história de ter que ser mulher maravilha!!!

    adoro seu blog!

    bjks

    ResponderExcluir
  20. entre tantos questionamentos acho que a baratinha aí foi um alívio para o dia.
    problema fácil. dá um chilique, se debate inteira, assusta meia dúzia dentro do ônibus mas resolve.
    e o lance do trabalho X filhos???
    tem chilique, tapinha ou susto que resolva essa questão????
    então relaxa. curte o trabalho, a culpa e a saudade das cafungadas e passa super cola antes de chegar em casa.
    gruda neles e se dê o prazer de matar a tal saudade da maneira mais gostosa possível.
    e aproveite pra inventar uma história com a tal baratinha... as crias adoram ver a mãe fazendo papel de louca no ônibus!
    hahahah
    parabéns, viu? grande conquista!
    bjocas

    ResponderExcluir
  21. chorei de rir!

    Mas o q vc fez?????

    ResponderExcluir
  22. hahahaha!
    Mari, seus textos são muito engraçados!!! E que dia!!! hahahah
    bjin

    ResponderExcluir
  23. Tava tranquilinha lendo o post até chegar na barata... aiiii meodeus! O que vc fez?? Acho que foi um sinal pra vc ficar em casa com os filhotes até as baratas serem extintas da terra!!
    Brincadeiras à parte, que bom que vc voltou a trabalhar nesse clima relax (sem barata, plis). É mesmo questão de readaptação. E como é um freela, vai dar pra vc sentir como ficam as coisas e decidir depois!
    Ah, e sobre as fotos na mesa do trabalho, eu troquei por 12874513 fotos de plano de fundo no computador!
    bjos

    ResponderExcluir
  24. O melhor de sair para trabalhar e é chegar em casa! Crianças correndo pro abraço não tem preço. Mas é uma questão que só vc poderá decidir...
    Ai, adorei a parte do Cumpadi Washinton...desenterrou, hein??
    Beijosss

    ResponderExcluir
  25. Meldeos!!!!
    Siricuticu estou tendo eu só de imaginar a situação... eu provavelmente teria ficado pelada tendo ataques histericos em pleno onibus...
    Quase morri aqui só de pensar.
    Conta, o que voce fez??????

    Nem consigo lembrar do resto, sorry...

    ResponderExcluir
  26. Ô Mari! Primeiro, parabéns pelo seu primeiro dia de trabalho, que claro, sempre tem que ter uma surpresinha no final, em?

    Mas eu fiquei aqui curiosa em saber qual foi a sua reação dentro do ônibus...

    Já sobre essa sensação de querer voltar para casa e babar na cria, ela perdura, sempre, uns dias mais, outros menos, mas faz parte da rotina mesmo...

    A gente sobrevive, ganha dinheiro, paga analista, escreve no blog e vai levando!

    Beijos,
    Nine

    ResponderExcluir
  27. Ai, que situação! Na verdade, a melhor delas é a barata, né? Mas quanto ao trabalho, força que essa vida de mãe trabalhadora é difícil!

    ResponderExcluir
  28. eu tinha o que dizer sobre o mercado de trabalho.
    mas condensei na barata
    e morri
    ...
    vai de roupa de mergulhador. só posso falar isso.

    ResponderExcluir
  29. Tem que rir para não chorar em Mari...kkkkk
    Mas vc supera isso.. força!!!
    beijos

    ResponderExcluir
  30. Ai Mariana, te acompanho há algum tempo. Descobri seu blog ano passado, quando engravidei do meu 2º filho. Estou na MESMA situação que vc. Um garotinho lindo de 5 anos em período integral na escola, uma garotinha linda de 5 meses em casa com as duas avós e eu aqui... pensando bem... se vale a pena ficar longe deles...
    To prá te dizer que acho que não vale...
    Me consola também??? rsrsrs

    ResponderExcluir
  31. Super orgulho de vc voltar a trabalhar! está certíssima e tenho certeza que encontrará o equilibrio!
    zero para esta baratinha! socorro! mas enfim, apenas um contratempo e um aviso para vc encarar as roupas não-maternidade!
    um beijão e parabéns pelo trabalho
    pati

    ResponderExcluir
  32. Mari, com todo esse bom humor, a gente pode até nem perceber a profundidade dessa reflexão. Estamos em caminhos inversos, você saindo de casa, eu voltando. Hoje de manhã fui levar Emília na natação enquanto ouvia gritos de desespero no banco de trás porque eu dei meu crachá pra ela brincar, ela pôs no pescoço e não conseguia tirar. E na despedida apressada pra não me atrasar tanto pro trabalho, a saudade de lá e de cá.
    O bom é que você está começando aos poucos.
    O importante é que nós, mães, guardemos a nossa liberdade. De ir ou ficar, mas de fazer o que o coração mandar.
    Beijos e sucesso, em todas as áreas da sua vida.

    ResponderExcluir
  33. arghhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhh

    olha eu sem roupa, gritando pelo ônibus, assustando todo mundo, pagando o maior mico, histérica com uma barata gigante - todas sao gigantes amiga

    e nunca mais eu iria entrar num ônibus

    rsrsrs pego em aranha, cobra, lagartixa, borboleta, sapo... mas barata nem em foto viu

    eu estou sofrendo depois de 3 anos, meio-periodo, sem estresse, tema interessante, a loirinha na escolinha se divertindo, pedindo pra ficar a tarde inteira lá e eu sofrendo

    coragem e faz o que o cuore mandar

    ResponderExcluir
  34. Tenho mta raiva de baratas, oh bichinho sem noção... elas "avançam" na gente... rss
    Em relação ao trabalho, eu fico tds os dias repetindo para mim msm, como um mantra, q é mto bom para o meu filho q ele fique na creche com outras crianças, q assim ele é mais feliz... talvez um dia eu acredite nisso! rsssssssssss
    Bjus boa semana.

    ResponderExcluir
  35. hahaha ameiiiiiiiiiii guria, se fosse eu tinha um ataque cardiaco, porque ODEIO baratassssssssssssss, q medo...vc merece um premio...quanto ao trabalho com certeza é a adaptação sim...dpeois vai...ésempre assim ne, com as mudanças...bjs e amo teu blog.
    www.maedemeninosgemeos.blogspot.com

    ResponderExcluir
  36. Misericórdia!!!

    Uma vez uma entrou no meu decote, sorte que estava em casa, gritei e chorei como uma desesperada! Fiquei com nojo de mim, fui tomar banho, acredite se quiser, chegaram mais duas no meio do meu banho!!! Daí em diante, tenho pânico de baratas, não me importa que esteja morta, viva, ou só a perninha, grito e tenho taquicardia!!! rsrsrs

    Boa sorte no emprego!!!

    ResponderExcluir
  37. vc definitivamente é a melhor!!!

    Boa sorte no trabalho e com as baratinhas hauahuh

    bjks

    ResponderExcluir
  38. vc definitivamente é a melhor!!!

    Boa sorte no trabalho e com as baratinhas hauahuh

    bjks

    ResponderExcluir
  39. Hahaha..socorrooo, ninguem merece uma barata para encerrar o dia ja traumatico. Sabe, estou nesse dilema. Dentro de um mes entro em licença maternidade e ja me peguei varias vezes pensando se eu terei guts de voltar a trabalhar, que talvez fosse bom eu dar um tempo (afinal, nenhum bebe merece ir pro berçario com 4 meses), ficar alguns meses a mais em casa para entao retornar. Dilema, dilema. Vou deixar o tempo e principalmente meu coraçao me dizer o que fazer. Bjs e boa sorte no freela.

    ResponderExcluir
  40. decidi ficar mais um tempo em casa na semana passada, só uma semaninha antes da famigerada licença maternidade terminar. e ó, tô feliz da vida. afinal, é pra isso que servem os frilas. Não sei o que vou achar daqui a 4 anos, mas por enquanto tô desejando viver assim pra sempre, viu.

    ResponderExcluir
  41. kkkkkkkkkkkkkkkkk só rindo pra não chorar!!!

    ResponderExcluir
  42. Kkkkkkkkkk; hilário! (Já que não foi comigo..) Baratinha metidinha essa, ein? Amiga; estou pensando seriamente em ficar em casa com a Heloísa até a maioridade. Beijones mil.

    http://closetdahelo.blogspot.com

    ResponderExcluir
  43. Puxa, você escreve bem demais! Uma amiga disse que esse blog é a minha cara, e ela está certa: temos a mesma idade, mesma idade dos filhos, mesma vontade-não-vontade de trabalhar e vontade-não-vontade de ficar em casa...Até a área profissional confere.
    Boa sorte! Torço para que goste de voltar a trabalhar (é o que quero que aconteça comigo tb...rs)
    Quel

    ResponderExcluir
  44. Adorei esse post.
    Eu nao sei a sua profissão, e o quão voce a ama, mas quando voltei a trabalhar depois de 3 anos com as crianças, eu só pensava em voltar pra casa! Nao conseguia me realizar profissionalmente hehehee
    Paciencia. A vida é bela. Espero que o segundo dia seja bom!

    ResponderExcluir
  45. A gente podia ter escolhido uma profissão mais limpinha, né?
    bj

    ResponderExcluir
  46. Achei seu blog na lista de blogs de uma amiga, e to me divertindo muito :-) Também sou mãe, minha menina tem 1a4m, e passo por muitas coisas parecidas. Adorei seu modo de escrever, muito bom!

    CHOREI de rir com esse texto, precisei me controlar pras pessoas não virem aqui me perguntar o que tava rolando... rsrs... Tenho absoluto pavor de barata e se fosse comigo ia dar um escândalo inesquecível pra qq cobrador e motorista ficar comentando por uns 5 anos seguidos... rs!

    ResponderExcluir
  47. kkkkkkkkkkkkk..moooooooiiiiito baummmmmm!!!! Adorei!!! Ta me dando coceira só de pensar!!! hehehehe

    ResponderExcluir
  48. kkkkkkkkkkkkkkkkkkkk... Só agora li esse post! Muito engraçado (pimenta no dos outros é refresco, né?)!

    Bjs!
    Mariana
    A ressucitadora de posts

    ResponderExcluir

Related Posts with Thumbnails