terça-feira, 22 de setembro de 2009

:: Ciúme de você



A primeira vez que eu ouvi falar da tal escola online, achei a coisa mais assustadora do mundo. Ter câmeras pra vigiar o filho na escola é coisa de gente doida e mal resolvida, certo?


Pois é. E eis que agora Alice vai à escola e, juro, eu morreria pra espiar full time o que ela anda aprontando por lá. Não tem nada a ver com vigiar o filho no sentido urubuzento e desconfiado da coisa, e sim com não querer perder nada nada nada da vidinha dela.


Porque Alice agora chega em casa dizendo palavras que nunca disse antes, ou cantando bonitinho, ou contando que a "tia Banessa" faltou, ou declarando amizade eterna pra uma certa "miguinha Calóu", que, oi?, eu nem sei que é, eu, a própria mãe! Eu me acabo. Sério. Mal acredito que estou deixando de ver tanta coisa acontecer com ela.


C-i-ú-m-e. Acreditam? Estou morrendo de ciúme da escola! Não é das pessoas, atenção. É da escola mesmo, enquanto entidade, sabe? "A Escola". A escola é um mundo enorme que se abriu diante dos olhos da minha filha, e eu não estou lá pra olhar junto com ela. Isso não se faz com uma mãe, pô!


Lembrei desse texto do Galeano:


A função da Arte

Diego não conhecia o mar. O pai, Santiago Kovadloff, levou-o para que descobrisse o mar. Viajaram para o Sul. Ele, o mar, estava do outro lado das dunas altas, esperando. Quando o menino e o pai enfim alcançaram aquelas alturas de areia, depois de muito caminhar, o mar estava na frente de seus olhos. E foi tanta a imensidão do mar, e tanto seu fulgor, que o menino ficou mudo de beleza. E quando finalmente conseguiu falar, tremendo, gaguejando, pediu ao pai: - Me ajuda a olhar!

(Eduardo Galeano, "O Livro dos Abraços")




(Parênteses: O Livro dos Abraços é fabuloso e merece desesperadamente ser lido. Fecha parênteses.)


É isso. Eu quero ajudar Alice a olhar. Já que não posso, quero olhar Alice olhando, pode ser? Quero câmeras na escola sim! E microfones, muitos microfones, porque Alice falando é um desbunde de fofice, com sua linguinha presa e seus artigos trocados. Quem falou que eu não sou doida e mal resolvida, afinal? Escola online djá!


(Mentira, claro. Eu vou é fingir alguma sanidade e aguentar firme a ciumeira até a pequena voltar pra casa todo dia. Ser uma mãe psicologicamente saudável é mais difícil do que eu pensava...)

28 comentários:

  1. Putz, acho que quando a Luísa for pra escola eu vou sentir exatamente o mesmo que você. Também não sou neurótica pela vigília em si, mas por querer participar de tudo o que acontece com ela. Também fico com ciúme quando ela participa de algo divertido sem a minha presença.
    Já estou me vendo exatamente no seu lugar... ai ai...

    ResponderExcluir
  2. ich eu também acho que vou sentir cíumes quando o Gui for para a escola!

    beijos

    ResponderExcluir
  3. AMO o Livro dos Abraços e Galeano em geral.
    Mas, ó, escola tem isso mesmo. Eles vivem uma vida à parte, da qual a gente, definitivamente, não faz parte.
    Lá em São Paulo, eu a buscava e, na conversa de 5 min. com a professora, tentava recuperar, em vão, tudo o que eu tinha perdido. Alô, ansiedade?
    Aqui, eu não a busco na escola todo dia (só levo) e fico me mordendo por não saber ainda quem são as pessoas que ela cita, o tal Dudu de quem ela gosta tanto. Por sorte, a professora filmou e fotografou a ida da turma ao zoológico e ontem o meu pen-drive voltou cheinho de imagens. Ufa, pelo menos agora eu já sei quem são as crianças que ela cita.

    ResponderExcluir
  4. hahaha mari, eu não entendo esse sentimento ainda... Mas maluca que sou, acho que nem fingir ser psicológicamente saudável vou conseguir... hehehehe beijos

    ResponderExcluir
  5. hahahaha, que barato isso. Tão engraçado ver como cada fase é diferente, como as crianças vão ficando independentes.
    Ai que meda! Será que eu vou sofrer?? Já to sofrendo só de imaginar...rs!
    beijos

    ResponderExcluir
  6. Ai que sofrimento. Me solidarizo total! ahahhahahaha

    ResponderExcluir
  7. Rá! Que texto mais gostoso.
    Deve ser fueda mesmo, Mari.
    Beijos!

    ResponderExcluir
  8. uma mãe deve sentir esse tipo de ciumes mesmo.. ainda falta pra bia ir pra escolinha mas acho q vou sentir a mesma coisa. a gente uqer ver tuudo do mundinho deles né! eu sempre gostei da ideia das câmeras, mas nao pra ficar vigiando, e sim participar do q ela vive ali, no mundo novo da escolinha.

    ResponderExcluir
  9. Já acompanho o blog faz um tempo, mas nunca tinha deixado comentário. Gosto muito do jeito que vc escreve, os textos são divertidos! E depois que virei mãe, tb me viciei em blogs de mães! Minha filha, Isadora, tem 6 meses e deve começar a ir para "escola" com 1 ano. Acho que vai ser bonitinho demais ver ela de mochilinha e lancheira, mas acho que quem vai sofrer com ansiedade de separação sou eu! Acho que a gente tem que pensar que, por mais que o coração aperte, é legal demais ver os filhos construindo o mundo deles, e é saudável que a gente não faça parte de tudo, o tempo todo!

    ResponderExcluir
  10. ai que delícia de post!

    olha, eu não tenho babys ainda, mas super entendo e acho que ficarei igualzinha!

    fiz um blog novo, passa lá: http://carolesuasbabybobeiras.blogspot.com/

    beijos

    ResponderExcluir
  11. Ah, Mari, é super normal. Mas tem o lado bom. A gente começa a aprender desde cedo que vamos criá-las pro mundo. E que cada uma vai ter sua vida, seus amigos, seu espaço. É super saudável. E, daqui um tempo, você vai conhecer todo mundo e essa criançada toda, professoras, etc, também vão ser um pouco a sua família. bjo
    Paloma e Isa

    ResponderExcluir
  12. PQP Mari,

    Q post foi esse?
    Se ser mãe não é isso, eu não sei o q seria. Emocionou.
    E o + engraçado é ter a plena certeza d q se eu não estivesse 'prenhe', certamente o mesmo não faria o mesmo sentido.
    Parabéns!

    : *

    ResponderExcluir
  13. Mari, seu blog é tão lgal, pq tem humor, tem literatura, tem poesia, tem vc e a Alice!

    Nossa, qd eu deixo a Naomi com uma das minhas irmãs (e isso é muito de vez em quando), eu fico com muuuita vontade de ficar ligando, de saber o que elas estão fazendo, se a Naomi tá sentindo minha falta! Hehehehe.

    Acho que vou ter muuuito ciúme da escola tb! Graças a Deus até agora eu pude acompanhar cada coisinha nova que ela vai aprendendo, sabe, a primeira a ver! Hehehe

    Mãe é um bicho muito ciumento e egoísta!

    ResponderExcluir
  14. hehehe eu te entendo, mas olha, tem seu lado ruim tbm de olhar, e quando ta fazer alguma merda??? tipo a minha q de vez em quando solta seu lado She-ra nas crianças q recebo bilhetinhos falando.
    Imagina so o BBB infantil e vc vendo um menininho empurrar Alice, agarra o monitor e grita: Nãaaaaaaaaooo, solta ela!! hehe

    Bobeirices a parte, eh crescimento dificil pra gente, entender q nao faremos parte de tudinho na vida deles!hehe Ai ai!hehe

    Que bom q ela ta adorando, isso eh otimo!

    beijocas

    ResponderExcluir
  15. Que fofo...ciúme é normal não é? rssssssss...eu não tenho filhotes ainda (mas vou ser tia....ehehehe)mas tenho ciúme até do livro que empresto e volta com orelhas ou capa amassada...até da caneta que uso no trabalho...imagine quando for um pimpolho!!!!!

    ResponderExcluir
  16. Bem Vinda ao Clube!! Como assim ela tem vida própria? Fez um cocô e eu não sei? Ah, a independência!!! bjo

    ResponderExcluir
  17. Adorei BZ! Muito bom, como sempre!

    ResponderExcluir
  18. Mari, quando Marina entrou na escola no inicio do ano eu me senti assim como você.E como a adaptação na verdade é dos pais,quando você estiver já inserida dentro da escola através da própria Alice, que vai fazer isso, dividindo, contando suas peripércias na escola, você começa a deixar de lado o tal ciúme da escola e começam as grandes emoções de tamanho crescimento que sua pequena terá com a introdução da escola tanto na vida dela qto na vida de toda a família.
    : )
    Beijos

    ResponderExcluir
  19. aiiiiii nao me fala isso.
    meu bebe indo pra escola....fazendo amiguinhos e vivendo a vida....voa passarinho. voa.

    ResponderExcluir
  20. Incrivel a intensidade dos seus textos...Ate eu fiquei com ciumes da sua filhinha com a escola agora! rs
    Mas falando serio, to comecando a entender esta "coisa" de mae: Meu bebe nem nasceu ainda(estou na 30º semana de gestacao) e esta semana me peguei falando ao meu marido, após ouvir uma amiga reclamar da namorada do filho, que esta apaixonado pela primeira vez: "Ja pensou nisso? Quando o Victor resolver namorar? Ai, nao sei o que vou fazer...acho que vou convencê-lo a começar a namorar bem tarde, la pelos 25 ou 30 anos..." Pode? :)
    Bjs,

    ResponderExcluir
  21. A escola não é online, mas vc é! Adorei seu link no GNT. Sucesso, garota!!

    ResponderExcluir
  22. Arrasou no HH !!!!
    Bjs.
    Lu Poggi

    ResponderExcluir
  23. mariii, eu vi vc no programa... demais!!
    agora esse blog vai bombar!!! vixe...


    eeeee

    aparece com a alice no bazar domingo, vou mandar o flyer, será pertinho da sua casa.
    bjos

    ResponderExcluir
  24. Nooooosssaaa, deu ciúme até em mim! Ai...medo dessa fase! Beijo! Dani

    ResponderExcluir
  25. hahahaha tia Banessa??? miguinha Calóu???
    e como é que guenta sem morder??

    ResponderExcluir
  26. mesmo a escolinha do caio sendo minúscula e eu conhecendo um por um os amiguinhos, os pais dos amiguinhos e as cuidadoras, também fico com um ciuminho... eu e uma amiga brincávamos que éramos as "loucas do caderninho": chegávamos na escola, beijávamos o filhote, e já íamos correndo ler o que as 'tias' tinham escrito no caderninho, contando do dia... Fora isso, fico me segurando, mas não resisto: quando deixo ele com a tia faço umas recomentações ("tem roupa de frio, de calor, ele precisa beber bastante água...") e quando vou buscar vira e mexe pergunto: fez coco?, mordeu alguém? e por aí vai... Tô nem aí de fazer a mãe louca... e quem não é???
    Força aí, tá só começando... O post ficou ótemo!! Esse trecho do Galeano é demais...
    (e pena que só vi a notícia do gnt tarde... não vi... mas nunca te imaginaria tão tímida assim... será??? tô achando que é outro id... hehehe)
    beijo

    ResponderExcluir
  27. nossa, essa sensação é comum a todas nós. A Laura viajou sozinha com a escola pela primeira vez nesse ano. Passaram o dia no sítio e voltaram. Mandei a máquina fotográfica, mas fizeram só duas fotos...só duas... que brava eu fiquei

    ResponderExcluir

Related Posts with Thumbnails